Sábado, 29 de Novembro de 2008
Lembranças (Priscila de Loureiro Coelho)

 

(imagem retirada da Web)

 

Lembranças... quem não as tem
Cravadas no coração
Lembranças são companheiras
São inimigas também
São elas a grande atração
Desta vida passageira...

Lembranças ... quem não as tem
Esquecidas na memória
Revividas na ilusão?!
Herança que é de ninguém
Lança que conta uma estória
Na dança da imaginação

Lembranças ... quem as esquece
Por mais que o deseje fazer
Nos resquícios da razão?!
Lembranças, bagagem que cresce
Na trilha do sobreviver
Nas vias da solidão!

Lembranças ... quem não as tem
Não importa a idade
Não existe condição
Lembranças chegam e partem
Se alojam na saudade
E de lá, não saem não

Lembranças ... culto à verdade
Escoro da hipocrisia
Fuga cômoda e gentil
Compete com a realidade
A certeza, desafia
De tudo o que já resistiu...

Lembranças são pensamentos
Divertimentos hostis
Atrevimento ousadia!
Lembranças são meros momentos
De quem se julga feliz
Tendo-as por companhia!



publicado por escorpion às 23:59
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008
Antes, porém...

Você pede melhoras da saúde.
Antes, porém, socorra o enfermo em condições mais graves.
Você pede em favor do seu filho.
Antes, porém, proteja a criança alheia em necessidade maior.
Você pede providência determinada.
Antes, porém, alivie a preocupação de outra pessoa, em prova mais contundente que a sua.
Você pede concurso fraterno contra a obsessão que o persegue.
Antes, porém, estenda as mãos ao obsidiado que sofre sem os recursos de que você já dispõe.
Você pede perdão pela falta cometida.
Antes, porém, desculpe incondicionalmente aqueles que lhe feriram o coração.
Você pede apoio à existência.
Antes, porém, seja consolo e refúgio para o irmão que chora em seu caminho.
Você pede felicidade.
Antes, porém, semeie nalgum gesto simples de amor, a alegria do próximo.
Você pede solução a esse ou àquele problema.
Antes, porém, busque suprimir essa ou aquela pequenina dificuldade dos semelhantes.
Você pede cooperação.
Antes, porém, colabore a benefício dos que suam e gemem na retaguarda.
Você pede a assistência dos bons espíritos.
Antes, porém, seja você mesmo um espírito bom, ajudando aos outros.


Toda solicitação assemelha-se, de algum modo, à ordem de pagamento, que, para ser atendida, reclama crédito.
A casa não se equilibra sem alicerce.
Uma fonte ampara outra.
Se queremos auxílio, aprendamos a auxiliar.

_André Luiz_



publicado por escorpion às 12:17
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2008
Poema de mil faces e um só coração

 
De mim
Guardo reflexos,
Imagens tatuadas
Em identidades
Quase profanas,
Talvez sagradas...

De mim
Guardo lembranças.
Saudades do que
Não fui quase sendo.
Possibilidades à beira
Do abismo e do mar.
Um luar nos cabelos,
Um sonho para namorar.

De mim
Guardo fotografias,
Retratos e geografias.
Corpos que vesti e que
Senti como vida. Uma
Beleza quase atrevida,
Uma acolhida.

De mim
Guardo a menina
E a mulher, a criança
Chorando em pé,o
Bebê na barriga,
A comadre e a
Inimiga, a paz
E a briga.

De mim
Guardo rostos
E reflexos nos
Espelhos, faces
De luta e de flor.

De mim
Guardo apenas
O amor

(Karla Bardanza)



publicado por escorpion às 12:28
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008
Sou o que sou

Sou o que eu quiser
A vida é um risco...
Sou homem ou mulher
O predador, a presa ou o isco.
Sou inocência ou vingança
Bondosa ou a maldade
Sou a espera da esperança
Por vezes presa em liberdade!
Sou fiel ou traidora
Consoante as provas que me vão dando
Um pouco tímida ou provocadora
Dependendo de como, quem ou quando!
Fraca ou resistente
Com sabedoria ou ignorante
Por vezes triste, outras contente
Garantindo a quem me garante.
Vou amando sem pensar
Vou agindo sem sentir
Para trás não posso voltar
Não quero chorar, apenas rir.
Sou vulgar ou a invulgaridade
Mas passo sempre despercebida
Comigo há sempre rivalidade...
Mas também ando sempre prevenida!!!
Esta é a verdade, para quem queira acreditar
Sou o que eu quiser e bem me apetecer
Sou tentação para quem me desejar
E se existo é porque não quero desaparecer.


(Poema de Alexandra Antunes. Fotografia de José Marafona)



publicado por escorpion às 12:58
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008
Amanhecer (Ivone Boechat)

Levanta a cortina dos teus olhos
Contempla a maravilha do amanhecer
A vida é uma criança,
esperta, bonita, inteligente
Passa correndo, é preciso ver
Acredita, enquanto há tempo:
não existe dor sem alento
nem tristeza tão longe da alegria
quando a luz de cada dia,
acende a vida,
iluminando o amanhecer
Não vacila, toma posse
da imensa alegria de viver.


publicado por escorpion às 16:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008
Contrição

 

Vejo o mundo renegar o infinito,
Vejo seres mergulharem no abismo,
Vejo o bem que existia, ora é maldito,
Vejo almas moribundas socumbindo !...

Vejo a luz a cada instante mais escura...
E que os humanos já não são como eram antes.
Vejo que cada um cava a sua sepultura...
E que de Deus estão cada vez mais distantes!...

Vejo a humanidade em constante frenesim,
Vejo o mundo todo inteiro em confusão
Como nunca em toda vida fora assim!...

Vejo sinais dos tempos, já sem terem solução
E que o mundo se prepara para o fim...
Convidando o ser humano à contrição !...

 

 

 

Para ouvir esta visão poética deste nosso mundo conturbado, manifestada nestes versos, pelo autor e amigo Euclides Cavaco, acesse o link:
http://www.euclidescavaco.com/Poemas_Ilustrados/Contricao/index.htm 

 

 



publicado por escorpion às 17:59
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008
Amanheceu

 

E nasce o sol de um novo dia!
Reluto a acordar,
Não quero acordar...
Mas não tem jeito...
A claridade me faz despertar
É o termino dos sonhos noturnos
Aqueles que me levam a ti.
Acordo
E as lágrimas de imediato banham meus olhos.
Procuro pelo meu Anjo...
Ele se foi
Amanheceu, acordei...
Meu sonho lindo se desfez.
Meu Anjo de Asas reluzentes se foi com a noite...
Levou consigo a esperança,
e deixou apenas o vazio dos sonhos que não se realizam.
Já não posso mais voar em seus braços pelo céu,
Já não posso sentir suas Asas me envolvendo.
Deixou apenas o seu gosto em minhas lágrimas
E sua imagem em minha mente.
Minh’alma chora, triste por estar livre novamente.
O que fazer com essa liberdade que me aprisiona dentro de mim mesma?
É como estar no meio de um deserto sem saber para onde ir,
Perdida, sem rumo, sem norte.
Arrastando minhas correntes pela areia
Feito fantasma que vaga no limbo.
Só trago comigo as lembranças desse sonho,
Que jamais irá ser realidade, 
mas que por um breve momento me fez viva novamente.
Que por um breve instante
Fez-me deixar de ser sombra, pra voltar a ser mulher.
Em meu coração, eternamente levarei esse amor,
E sempre que anoitecer,
fecharei os olhos e lembrarei do meu Anjo de Asas Negras como a noite,
olhar de estrelas e sorriso de luar.
 
§selena§


publicado por escorpion às 15:39
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008
Cigana (Marilene Mees Pretti)


 
 





Na tenda
Leve e colorida
Pelo vento remexida
Preparei o cenário.
Espalhei lenços de seda
Badulaques centenários
Herança de minha bisavó.
Acendi no incensório
Fragrâncias de mirra
E óleo.
O chão cobri de tapetes
Em cada dedo um anel
De ouro e pedras preciosas.
Colares os mais coloridos
Brincos vistosos, compridos.
A mesa redonda ao centro
Minha bola de cristal
Cartas de tarô
Lindo vaso com flor.
Estava pronta
Esperando
Falei para a secretária:
O próximo!
Mudando a fisionomia
O homem que eu recebia
Mandei que a frente sentasse.
Com um poderoso sotaque
Disse-lhe:
És um homem mui fuerte
Vejo sua suerte...
Serás meu...
Até a muerte.




publicado por escorpion às 15:35
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008
Solidariedade (JoéA)

Somos parte de um todo
nele estamos contidos
Ele nos contem
Desde o mais simples ser
desde a menor das partículas
até a maior das estrelas
os sóis, as constelações as estrelas
os indivíduos de todos os reinos
a natureza em todos os níveis
com toda sua pujança e beleza
Todos somos parte de um só organismo
tanto no nosso planeta, até o infinito
tanto nosso lado material,
quanto nosso lado espiritual
um só sistema, de corpo e alma
Naturalmente, integrados interativos
Todos tem sua função,  seu propósito, sua missão,
Para harmonia universal
Tudo que somos, que temos
do sistema recebemos
dos nosso pais, da sociedade, dos nosso amigos
de toda humanidade, de Deus
Nossos dons, nossos talentos
Não nos pertence, os recebemos para uma missão cumprir
É uma mutualidade de interesse e deveres.
É um compromisso pelo qual todos se obrigam
uns pelas outros e cada um por todos
Compartilhando, dividindo, somando
Com amor , com generosidade, com fraternidade
Todo seu pão, todo seu coração, todo seu saber
A todo organismo suprir, atender
Para prover toda e qualquer necessidade
Do irmão, da comunidade, da sociedade
da humanidade, da universalidade
Do todo harmonicamente disposto
E tudo isto se resume
Simplesmente em SOLIDARIEDADE….



publicado por escorpion às 18:59
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 10 de Novembro de 2008
"Botequim"

"Botequim"

Almas sedentas, isentas de hipocrisia...
Almas distintas, famintas de rimas, de  poesia...
Rastreiam carinho, anseiam driblar o frio, vazio...
Na busca do mesmo desejo, reforçam o ensejo
De serem ouvidas, sentidas, amadas, compreendidas...
Gritos incontidos, uníssonos alaridos
Que rasgam peitos, apontam feridas...
Marcas da vida, ressentida, sofrida...
Mágoas dos dias, dos anos, desenganos...
No encontro, a unicidade, a cumplicidade,
Um ponto qualquer da cidade, sem alarde,
Cantos, recantos esquecidos, empobrecidos
Enchem-se, povoam-se, avolumam-se, enriquecidos...
Vozes entoam, cantam, encantam, acalantam,
As últimas gotas dos copos, garrafas a tilintar...
Trepidantes acordam o lirismo, versos pro ar...
O recinto transborda sonhos...
Batuques de tamborim...
Acordes de bandolim...
E todos se tornam poetas...
            ....naquele botequim!

               (_Carmen Lúcia_)



publicado por escorpion às 13:35
link do post | comentar | favorito
|

Fazer olhinhos

 



English Version

pesquisar
 
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Faz-me teu Poeta (Emanuel...

Mar Português (Fernando P...

Mãos dadas (Carlos Drummo...

As duas flores

Todos estão surdos

Abraço de Natal

Apenas uma mensagem

Não aprendo a lição

O sol na minha mão

Anjos já amaram e chorara...

arquivos

Outubro 2014

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Meus Amigos
Guerreiro da Luz

Criticando Meio Mundo

Causas e Efeitos

Viajante no Mundo

Cantinho das Emoções

Apenas Assistindo

Um Olhar Feminino

Vida, Verdade, Visão

blogs SAPO
subscrever feeds