Terça-feira, 31 de Março de 2009
Apocalipse

 

Segundo a Revelação
Da Sagrada Escritura
Há sinais de predição
Qu'o mundo já pouco dura.

Há na terra assaz mudança
Como jamais fora assim
Parece que o mundo avança
P'ro seu profético fim !...

Há crimes por toda a Terra
Há violência e terror
Nunca houve tanta guerra
E nem tanto malfeitor...

Mesmo a própria Natureza
Parece estar revoltada
Actuando com estranheza
E mal sincronizada !...

Há maremotos e sismos
Tragédias e temporais
Furacões e cataclismos
Calamidades a mais !...

O Apocalipse está
A cumprir as profecias 
Avisos com que nos dá
Um sinal do fim dos dias !...

 

 

 

APOCALIPSE , é um poema inspirado no último livro do Novo Testamento. Não obstante  a discordância científica dos nossos dias, é sempre um tema que nos convida a  refletir.
Ouça-o neste link do autor e amigo Euclides Cavaco:
http://euclidescavaco.com/Poemas_Ilustrados/Apocalipse/index.htm


publicado por escorpion às 16:22
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 29 de Março de 2009
As ondas

 Entre as trêmulas mornas ardentias,
A noite no alto-mar anima as ondas.
Sobem das fundas úmidas Golcondas,
Pérolas vivas, as nereidas frias:

Entrelaçam-se, correm fugidias,
Voltam, cruzando-se; e, em lascivas rondas,
Vestem as formas alvas e redondas
De algas roxas e glaucas pedrarias.

Coxas de vago ônix, ventres polidos
De alabastro, quadris de argêntea espuma,
Seios de dúbia opala ardem na treva;

E bocas verdes, cheias de gemidos,
Que o fósforo incendeia e o âmbar perfuma,
Soluçam beijos vãos que o vento leva...

 
(Olavo Bilac) 

 



publicado por escorpion às 22:42
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 27 de Março de 2009
William Wordsworth

O nascimento não é mais que sono e esquecimento;

A alma que surge conosco, a estrela da nossa vida,

Em algum lugar, já viveu o seu poente,

E percorreu distância sem medida;

Não viemos, porém, do absoluto esquecimento,

Nem da nudez total,

De nuvens gloriosas revestidos,

Viemos de Deus, que é o nosso lar.



publicado por escorpion às 18:04
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 25 de Março de 2009
A Vida é Assim (Simone Borba Pinheiro)


A vida é um aprendizado,
num tempo de ir e vir.
Caindo, para depois erguer-se,
erguendo-se, para prosseguir.

É uma fração de segundos,
pintando todas as cores,
sabendo-se que neste mundo,
muito poucas são as flores.

A vida é um piscar de olhos,
onde tudo acontece,
até pra quem não merece!

A vida é um grande mistério,
indecifrável pra mim.
Talvez por ser assim: mistério sem fim!



publicado por escorpion às 01:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sábado, 21 de Março de 2009
O amante! (José Geraldo Martinez)

 

 

Eu te espero, senhora,
Devasso, louco e santo,
Com minhas tantas auroras
despertas com meu pranto!
 
Sou, de ti, amante!
Aquele que guardas secreto,
no coração…
Sou para muitos, um errante,
vendedor de pura ilusão!
 
Mas, o que há de ser a vida ,
Se não um grande picadeiro
circense…
O que há de ser o corpo que te entrego,
Se amanhã a morte o leva, de repente,
Como há de levar teu gozo…
Teus murmúrios e gemidos!
O teu trajar glamuroso,
a esconder teus seios atrevidos…
 
E, por que choro, em tantas auroras?
É por ti, cujo mundo cobra tanta postura!
Quando te lembras, vais embora…
Em tua via-crucis, à clausura!
 
E, não voltarão os minutos desperdiçados,
Nos momentos de nossa separação!
Apenas as lembranças de nossos corpos suados,
entregues ao frescor do chão…
 
Ainda que tu não saibas,
seremos de toda uma sociedade,
os culpados!
Mesmo que tu não creias,
Por estes homens julgados!
 
Se ainda duvidas,
cuidado!
Neste século, ainda dos brutos,
Apedrejados!
 
Ainda assim eu te espero,
em minhas auroras perdidas…
Apesar da tua inconstante presença!
És tu, afinal, que o santo profana
e teu corpo o amante,
reinventa!

 



publicado por escorpion às 23:20
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 19 de Março de 2009
Nova terra (Sônia Braga Urbano)

 

Em algum lugar, existe uma Terra
Onde os sonhos, tornam-se verdade
Basta fazer um pedido as estrelas,
E tudo se transforma em realidade

Vou marcar um encontro com você
Pra neste lugar habitarmos
Pois aqui estou de passagem
E tudo é incerto nesta viagem!

Lá posso voar como um pássaro,
Repousar sobre as nuvens
A energia é de liberdade
Não há lugar pra maldade

Se houver interesse de sua parte
O passaporte é a Bondade
Comece praticar diariamente
Faça seu pedido, com graça e arte

Liberte os velhos padrões de idéia
E acredite em novas possibilidades;
Poder brincar com as estrelas
E amar... com muita intensidade!!!


publicado por escorpion às 20:15
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 17 de Março de 2009
Ser Poeta

 

 

zegadis

Ser Poeta
é predicado
Não se estuda nem se aprende
É um dom ao nascer dado
Não se compra nem se vende.

Ser poeta
é possuir
Rara sensibilidade
Da voz das coisas ouvir
E dar-lhes vitalidade...

Ser poeta
é entender
A perene Natureza
E em verso descrever
A sua bruma e beleza...

Ser poeta
é divagar
Pelo Universo infinito
Na ânsia de desvendar
O seu mistério inaudito.

Ser poeta
é transformar
Duma forma enternecida
As palavras para dar
Mais sentido à própria vida!...

Ser poeta
é ter talento
De expressar a inspiração
Ousado eu... Quando tento
Sou apenas pretensão !...

 

 

Autor: Euclides Cavaco

 

SER POETA   é a homenagem que o amigo Euclides Cavaco dedica aos poetas do mundo, lembrando o dia mundial da poesia, instituido pela Unesco, a cada 21 de março.



publicado por escorpion às 19:50
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Março de 2009
Poema em G

poema-em-g-copy.jpg



publicado por escorpion às 22:52
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 14 de Março de 2009
Ser humano

"Queria ser um ser humano vazio.
Um ser humano que só é capaz de ver com os olhos.
Mas que não consegue sentir com o coração.
Um ser humano diferente dos outros seres
Um ser humano completo.
Um ser humano capaz
Um ser humano único
Aquele que não chora
Aquele que manda no coração e esse obedece sem contestar.
Aquele que consegue ver por trás das coisas, pessoas (essência).
Aquele que não erra.
Aquele que não sente saudades. Essa palavra aliás, nunca houve no seu dicionário.
Aquele que faz do tempo, um tempo passado. Aproveitando cada momento como um momento só seu.
Deixando de se preocupar com os outros e preocupando-se mais consigo mesmo.
O que não faz de alguém egoísta, mas realizado consigo mesmo.
Que não seja acomodado, mas que seja compreensivo.
Que seja realista, pois assim terá os pés no chão.
Um no chão vivendo o presente e um outro pé no futuro. Lutando desde cedo por seus ideais, seus sonhos, idéias, planos.
Para que esses possam se concretizar num futuro próximo.
Afinal, ninguém vive de sombra e água fresca.
Pode até viver, mas estamos falando de ser humano.
Acredito que a maioria dos seres humanos, perfeitos ou não querem o melhor para si e para suas vidas. Ou então esquece ninguém é perfeito!"



publicado por escorpion às 18:33
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Março de 2009
História antiga

 

Era uma vez, lá na Judeia, um rei.
Feio bicho, de resto:
Uma cara de burro sem cabresto
E duas grandes tranças.
A gente olhava, reparava e via
Que naquela figura não havia
Olhos de quem gosta de crianças.

E, na verdade, assim acontecia.
Porque um dia,
O malvado,
Só por ter o poder de quem é rei
Por não ter coração,
Sem mais nem menos,
Mandou matar quantos eram pequenos
Nas cidades e aldeias da nação.

Mas,
Por acaso ou milagre, aconteceu
Que, num burrinho pela areia fora,
Fugiu
Daquelas mãos de sangue um pequenito
Que o vivo sol da vida acarinhou;
E bastou
Esse palmo de sonho
Para encher este mundo de alegria;
Para crescer, ser Deus;
E meter no inferno o tal das tranças,
Só porque ele não gostava de crianças.

(Miguel Torga)



publicado por escorpion às 18:43
link do post | comentar | favorito
|

Fazer olhinhos

 



English Version

pesquisar
 
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


posts recentes

Faz-me teu Poeta (Emanuel...

Mar Português (Fernando P...

Mãos dadas (Carlos Drummo...

As duas flores

Todos estão surdos

Abraço de Natal

Apenas uma mensagem

Não aprendo a lição

O sol na minha mão

Anjos já amaram e chorara...

arquivos

Outubro 2014

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Meus Amigos
Guerreiro da Luz

Criticando Meio Mundo

Causas e Efeitos

Viajante no Mundo

Cantinho das Emoções

Apenas Assistindo

Um Olhar Feminino

Vida, Verdade, Visão

blogs SAPO
subscrever feeds